quinta-feira, 26 de março de 2009

9º Café Filosófico Biblioteca Almeida Garrett - Zero Pax

Algum dia tinha de acontecer. Desta vez não apareceu ninguém no Café Filosófico.

A ideia era que alguns estudantes de filosofia aparecessem (esta sessão realiza-se no âmbito das actividades do Departamento de Filosofia na 7ª Mostra da Univ. do Porto), mas parece que, com a honrosa excepção do meu colega Zé que apareceu por lá no final, discutir filosofia não foi uma prioridade para os estudantes de filosofia - Estranho?

De qualquer forma a tarde salvou-se quando um ex-professor meu (e organizador da Mostra) se apiedou da minha solidão e me convidou a visitar uma escola primária muito especial, dedicada ao "ensino pela arte" onde se dá Filosofia com Crianças - Os Gambozinos.

Aí, eu, três professores de Filosofia e uma dúzia de crianças estivemos umas boas duas horas a debatermo-nos com questões tão difíceis como "O que é a Filosofia", "Para que serve?", "O que é um filósofo", "O que é um não-filósofo? - "Um morto!" foi a resposta do Miguel.

Outras questões em discussão: "A filosofia traz felicidade?", "A filosofia é útil?", "Um filósofo é mais útil que um carpinteiro?", "O que é ser útil?", "Podemos gostar de coisas inúteis?", etc.

Graças a estes miúdos - e à equipa dos Gambozinos - voltei a casa com aquele sentimento de plenitude (uma tranquila aceleração mental) com que normalmente saio dos Cafés Filosóficos.

Pela primeira vez fiquei contente com o desinteresse a que a filosofia normalmente é votada.

2 comentários:

Patrícia disse...

Caro Tomás,como viu o desinteresse na filosofia não é assim tão grande.Na mostra recebemos vários estudantes interessados pelo menos em conhecer e foi bastante proveitoso(eu como uma boa péssimista estava á espera que a maioria nem olhasse:P E Haviam alguns que entretanto olhando para o letreiro da nossa secção fugiam...),mas penso que será injusto dizer que não estamos (nós estudantes de filosofia da Flup) interessados em debater temas filosóficos,eu não penso isso.Contudo "todas as coisas a seu tempo",e se hoje não apareceu ninguém e se acredita no seu "trabalho" siga em frente mesmo que ninguém o ouça!
Com os melhores cumprimentos,
Patricia

Tomás disse...

olá Patrícia,

como escreveu o Millôr Fernandes, "toda a generalização é burra." Tenho a certeza que há estudantes de filosofia interessados em discutir filosófia sem o apoio dos apontamentos das aulas - como foi o caso no outro dia :).

Mas, por outro lado, também tenho a certeza que esses alunos são muito menos do que seria de esperar.

um beijinho,
Tomás